Criptomoeda venezuelana Petro ganha prêmio “Satoshi Nakamoto” na Rússia

Mesmo com todas as controvérsias a respeito do projeto, El Petro, a criptomoeda venezuelana ganhou neste fim de semana o prêmio Satoshi Nakamoto, pela sua ‘excelente contribuição para o desenvolvimento da indústria de blockchains’, de acordo com a Associação Russa de Blockchain e Criptomoedas (RACIB).

A cerimônia de premiação realizada na Rússia teve a presença do embaixador venezuelano, Carlos Rafael Tortosa. Junto com o “El Petro”, a cerimônia também premiou outros doze ganhadores de diferentes categorias.

A RACIB é uma organização ativa na indústria de blockchains na Rússia e tem diferentes membros dos setores tradicionais e Fintech, incluindo governos.

O prêmio reforça as suspeitas sobre o envolvimento de oficiais russos com o projeto venezuelano. De acordo com o Telesur, o Ministro de Indústria e Comércio russo, Oleg Nikolaevich Ryazantsev, esteve na Venezuela em abril para discutir a cooperação entre países latino-americanos em diversas áreas, incluindo o uso do Petro como forma de pagamento entre nações. A proposta foi apresentada pelo vice-presidente venezuelano Wilmar Castro.

Recentemente, uma reportagem da revista Time dizia que Vladimir Putin aprovou diretamente a ajuda russa à Venezuela no caso do Petro. De acordo com a publicação, Denis Druzhkov, CEO da Zeus Trading, e Fyodor Bogorodsky trabalharam como intermediários na iniciativa.

Fyodor Bogorodsky foi julgado culpado por fraude em contratos futuros nos EUA e hoje vive no Uruguai. Ele é apontado como diretor da Aerotrading, cujo website é composto de uma única pagina sem qualquer maior informação à respeito da empresa.

Ambas as empresas, Zeus e Aerotrading foram apontadas pelo presidente Maduro como peças-chave no projeto. O governo russo negou qualquer envolvimento com o projeto.

O congresso venezuelano já se posicionou contrário ao projeto e declarou que o mesmo é ilegal e inconstitucional. A Assembleia Nacional já declarou que criptomoedas são formas de fraudes e uma ameaça a potenciais investidores.

O presidente Trump se mostrou contrário à criptomoeda de Maduro e assinou recentemente uma ordem constitucional banindo o Petro de ser usado nos EUA. De acordo com pesquisas feitas pelo website CCN, o presidente venezuelano pode ter anunciado números falsos quando apresentou o investimento total feito durante o ICO do Petro.

Apesar disto, o projeto continua sendo tocado a passos largos pelo presidente e ainda existem planos para um novo token, o Petro Gold. Criptomoeda que seria bancada pela reserva nacional de ouro, considerada a segunda maior do mundo.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This