fbpx

Adoção de Bitcoin e outras criptomoedas: A que distância estamos disso?

mm
moedas digitais

Li recentemente este artigo interessante de Ari Paul na Forbes, que basicamente argumenta que, em termos de adoção de criptomoedas, estamos no mesmo ponto em que a internet em 1994.

Acho que a maneira de Ari comparar a internet e as criptocomoedas é muito inteligente e sinalizaria, de fato, que há um potencial enorme para que os ativos digitais continuem em busca de adoção. No entanto, devido ao simples fato de que eu estava mergulhando fundo na bolha das empresas “.com”, toda vez que alguém escreve sobre quão baixa é a adoção e quando os mercados entrarão no setor, me lembro que basicamente todos os motoristas do Uber em Londres já me falaram sobre bitcoin ou outro token e como isso é semelhante ao que ocorreu com a bolha das “.com”. Então, eu sou suspeito – especialmente se essa pessoa tem um interesse em preços mais altos. Eu escrevi um artigo anterior sobre a comparação de bolhas, se você quiser dar uma olhada. Note que a mesma suspeita que mencionei aqui se aplica também a mim. Eu tenho um interesse ainda maior em preços subindo – pelo menos no subconsciente.

Então, eu decidi que queria saber por mim mesmo qual a probabilidade de que 1994 seja a analogia correta em relação à comparação da internet, ou melhor, eu queria usar um método similar para chegar à minha própria conclusão sobre quanto tempo essa bolha atual vai levar para ficar maior.

Eu decidi olhar os seguintes indicadores:

– Adoção de criptomoedas em comparação com a Internet (metodologia semelhante, mas ligeiramente diferente, ao artigo da Forbes).
– Tamanho da bolha atual em relação à bolha das “.com”.
– Outras formas de avaliar o bitcoin (em relação ao ouro, o futuro tempo de introdução).

A seguir, cada um desses pontos:
Adoção de criptomoeda versus adoção da Internet

Como eu disse acima, acho que olhar para criptomoedas dessa maneira é muito inteligente e eu não estou querendo tirar nenhum crédito de Ari aqui.

No entanto, discordo de usar o número de usuários de bitcoin como o melhor indicador. Eu acho que há um bom argumento a ser feito de que muitas pessoas que entraram no mundo das criptomoedas depois de dezembro de 2016 podem ter entrado diretamente no Ethereum e daí em diante em ICOs e token de utilidade. Eu não estou dizendo que eles nunca tiveram relação com bitcoin, mas eles podem facilmente ser deixados de lado na estatística.

Além disso, dado que as criptomoedas começaram a se tornar um hobby caro e estão realmente muito mais perto de uma decisão de investimento real nos dias de hoje, eu acho que é justo dizer que uma grande porcentagem de famílias só terá um usuário de criptomoedas e que seu investimento será feito em contas conjuntas (casais ou famílias inteiras). Isso também pode acontecer simplesmente devido à diferença de idade e à probabilidade de as gerações mais velhas pedirem aos filhos que façam isso por elas.

Então, tentei me concentrar (1) nas famílias e não nos usuários e (2) nas famílias com criptomoedas e não apenas nos detentores de bitcoins. Meus resultados estão abaixo:

Basicamente, eu começo com o número de usuários da Corretora Coinbase, como Alistair Milne, que tem acompanhado bem (confira o Twitter dele, obrigado Alistair). Em seguida, usei a divisão de negociação do coinmarketcap.com (baseada em volume) das negociações da Coinbase, no total do negócios de bitcoin, como um indicador das contas da Coinbase; como uma porcentagem do total de contas de criptomoedas.

Por último, eu assumi que cada família tem em média 4 contas (ou seja, algumas pessoas terão 10 contas em várias corretoras por conta própria e algumas pessoas terão apenas 1).

O número resultante me deixa um pouco à frente da estimativa de Ari em termos de “onde estamos considerando a adoção de criptomoedas. Acredito que 3,5% dos domicílios são atualmente famílias cripto, o que se compara a cerca de 1998/1999 em termos de adoção da internet.

A razão pela qual eu acredito que é mais preciso, é que ele também se encaixa melhor com os outros indicadores que eu olhei.

Bolha Cripto vs “.com”

Para entender os números que estou usando, você precisará saber que eu discordo da visão geral de “Capitalização Total do Mercado” na criptosfera. O artigo que mencionei acima entra em detalhes sobre o que está errado, mas em resumo o problema é que a forma atual de medir o limite de mercado em criptomoedas desconsidera o fornecimento de tokens/moedas ainda mantidos pelas empresas ou usuários que deram à luz para estas moedas.

Chegar ao número certo é um exercício difícil, pois, é claro (pelo menos para mim), que a oferta total de todas as moedas precisa ser levada em conta para o token de ICO (ou seja, as ações do fundador fazem parte da oferta), enquanto que para a maioria, token e bitcoin (considerando aquele ainda não minerado) não seria apropriado. No entanto, casos como o Ripple dificultam, pois acho que cada bit da oferta pré-minerada deve contar para a capitalização do mercado, uma vez que pode ser vendido a qualquer momento. De qualquer forma, quando olhar meus números abaixo, apenas observe que estou contando a oferta total de token e uma mistura de oferta total e circulante para token de utilidade e moedas como bitcoin.

Mais uma vez, várias suposições são necessárias. Começo dizendo que a proporção de valor atribuível à bolha “.com” é de 50%, derivada do nível em que o Nasdaq Composite operou nos próximos anos após o estouro da bolha. Isso produz um tamanho de 4 trilhões de dólares para a bolha total. No entanto, para torná-lo comparável, acredito que precisamos deduzir o montante devido aos titulares institucionais, pois estes ainda não foram um fator importante nas criptomoedas devido a regulamentações pouco claras (mesmo a custódia de ativos é incerta; bom artigo sobre isso é o do TwoBitIdiot). Então, isso reduz para 10% do valor total, gerando US$ 400 bilhões.

Se assumirmos a mesma proporção de valor atribuível à bolha Cripto (ou seja, 50%) e permitir 10% de Institucionais no setor, a atual bolha Cripto é de US$ 180 bilhões, o que representa cerca de 45% da bolha “.com”.

Isso sugere que ainda resta algum espaço, embora, por razões delineadas em meu artigo anterior, eu provavelmente diria que isso é um pouco excessivamente otimista.

Mais métodos de avaliação

Ao lado de olhar para as transações de bitcoin como uma porcentagem de transações fiat, que eu acho um pouco demais (supondo que isso basicamente presume que problemas de escala ou eletricidade são resolvidos e os governos deixam isso acontecer), há duas coisas que vêm à mente e poderia ser importante:

limite de mercado de bitcoin como porcentagem do valor global de ouro

O Bitcoin demonstrou, sem dúvida, a capacidade de armazenar (e aumentar) o valor, portanto, essa é uma comparação interessante. Acho difícil supor que o bitcoin substituirá o Ouro, dado o histórico muito mais longo deste último, mas não está absolutamente fora de questão que o valor do bitcoin possa se aproximar de 10% das reservas mundiais de ouro.

1% do valor do ouro se traduz em aproximadamente US$ 3.500 por bitcoin extraído. Portanto, atualmente estamos em cerca de 2,5% do valor total do ouro. Isso sugere que o bitcoin poderia valer US$ 35 mil por dia.

Adoção do mercado de massa institucional (CME Futures)

Recentemente, houve um artigo do FT que afirmava que a introdução do Futures seria o fim do bitcoin. Eu pensei que a ideia de olhar para instâncias anteriores, como a abertura dos mercados japoneses e a indexação de títulos hipotecários, era inteligente. No entanto, discordo da conclusão do autor.

Na verdade, como eu argumento aqui, esses exemplos pareciam marcar o início da parte acelerada de todas essas bolhas e, enquanto esse costumava ser o último trecho da bolha, normalmente levava valores bem maiores ainda por um bom tempo.

Como tudo isso se une?

Se você olhar para o que eu estipulo aqui, é interessante ver que todas as três partes se encaixam relativamente bem.

Todos os meus indicadores diriam que, em termos de criação de valor, estamos no início de 1999. A bolha das “.com” tinha maneiras de existir a partir desse ponto (cerca de 130% foram deixadas para a alta de março de 2000) e a adoção da Internet mais do que dobrou em cerca de dois anos. Isso ainda não diz nada sobre a maturidade da tecnologia subjacente, é claro, mas, juntamente com o tempo de lançamento do contrato futuro CME ainda este ano, leva-me a acreditar que estamos na última etapa da bolha atual de criptomoedas.

Esta última etapa é tipicamente a mais forte e supera as expectativas de todos em relação ao preço, levando a uma euforia completa. Eu não tenho ideia de onde estará o valor das criptomoedas, mas eu continuo achando que a introdução dos regulamentos de ICOs, junto com processos movidos contra alguns deles pela SEC, poderia ser o catalisador para o estouro da bolha. A partir daí, o Crypto/Blockchain 2.0 (ou melhor, ICO 2.0) pode muito bem substituir os mercados atuais a longo prazo, mas pode demorar um longo período de “digestão” para que isso surja, assim como levou anos para o Facebook, Netflix e Amazon começarem a dominar suas áreas.

*  Este artigo foi originalmente publicado no blog de @dennyk, no Medium.

 

 

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com
Infochain VIP | Conteúdo Exclusivo em Primeira Mão
Receba em seu e-mail notícias e artigos sobre Blockchain e Criptoeconomia e entenda como essa tecnologia está impactando o mundo.
Não gostamos de spam! E protegeremos seu email como se fossem bitcoins.