Banco Metropolitan Está Movimentando Milhões com criptomoedas (E deseja Mais)

 Para a maioria dos bancos nos EUA, os negócios relacionados a criptomoedas são irrelevantes. Para o Metropolitan Commercial Bank, eles são “pioneiros”.

Para a maioria dos bancos nos EUA, os negócios relacionados a criptomoedas são irrelevantes. Para o Metropolitan Commercial Bank, eles são “pioneiros”.

Pelo menos, é assim que o diretor de tecnologia da instituição financeira de Nova York, Nick Rosenberg, os descreve. “Estamos certamente muito interessados ​​em aumentar essa vertical”, disse Rosenberg à CoinDesk, da clientela de criptografia do banco.

“Aprendemos que é uma indústria séria. Há algumas pessoas muito inteligentes envolvidas. Existem algumas ideias muito interessantes que podem realmente mudar a forma como as pessoas fazem negócios.”

Enquanto a maioria dos bancos se apega ao ditado “blockchain e não bitcoin”, o Metropolitan se destaca simplesmente por ser um dos poucos a se entusiasmar com depósitos de criptomoedas. Até agora, provou-se um setor lucrativo para o Metropolitan. No primeiro trimestre, a administração de caixa e as taxas de conversão cambial dos clientes de criptomoedas totalizaram US $ 3,4 milhões,com esse feito o banco divulgou uma apresentação para investidores que ajudou a impulsionar um aumento de mais de 300% em relação ao ano anterior no total de receita não relacionada a juros da Metropolitan. Se isso não parecer muito dinheiro, tenha em mente que o Metropolitan é um banco comunitário. Com apenas US $ 1,9 bilhão em ativos totais, é menos de um milésimo do tamanho do JPMorgan. Além disso, essa taxa de crescimento de três dígitos é astronômica para o setor bancário dos EUA, onde a receita não proveniente de juros para todas as instituições cresceu sutilmente 7,9% durante o mesmo período, de acordo com dados da Federal Deposit Insurance Corp. No entanto, apesar da demanda lucrativa,s bancos que aceitam bitcoins, como o Metropolitan, ainda são tão raros quanto há três anos atrás.

Uma das razões pelas quais o Metropolitan Bank é um caso discrepante ao adotar a indústria cripto é que a maioria dos bancos não suporta os riscos. O principal deles é o risco regulatório. Os regulamentos anti-lavagem de dinheiro exigem que os bancos identifiquem seus clientes e até mesmo os clientes de seus clientes, além de rastrear o fluxo de fundos. Embora as blockchains públicas possam ajudar os bancos e a polícia a rastrear o movimento do dinheiro, a natureza Anônima dos endereços de criptografia dificulta a determinação de quem está enviando e recebendo fundos.

A associação histórica do Bitcoin com os mercados clandestinos de drogas certamente não ajuda. “Os departamento regulatórios, em geral, estão entendendo que criptomoeda não é somente quando falamos sobre pagamentos ilícitos, ela tem um valor e tem um propósito legítimo”, disse Rosenberg. “É apenas uma questão de gastar tempo explicando, entendendo quais são as suas preocupações, fazendo com que se sintam à vontade para eliminar essas preocupações e que tenhamos os controles corretos em vigor.”

Poir coindesk

Siga nossas páginas nas redes sociais!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.