Bitcoin: Deutsche Bank exige maior repressão a criptomoedas.

O maior banco de câmbio do mundo faz apelo para regras mais estritas no caso das criptomoedas, para um maior controle de sua volatilidade e transformar as mesmas em algo menos atrativo para criminosos.

Philippe Vollot, chefe global do departamento contra crimes financeiros, disse que o “cybercrime” está se tornando mainstream e precisa ser contido.
Ele escreveu em sua coluna no jornal alemão, Handesblatt:
“Crimes financeiros e cibernéticos estão se mesclando mais e mais, hoje em dia são quase impossíveis de separar.”
Vollot também disse que as criptomoedas não estão sujeitas à regulamentação e controle, se comparadas a ativos tradicionais, o que significa que todas as transferências podem ser anônimas.
Apesar da decisão do G20 de não implementar nenhuma regulamentação para criptomoedas,Vollot disse: “Governos e agências reguladoras deveriam ser mais rígidos nisso, para que possam assegurar que as criptomoedas tenham o mesmo tipo de regra de proteção que os métodos de pagamento tradicionais.”
Ele também advoga a favor de aplicar novas tecnologias e inteligência artificial ao sistema bancário, em uma tentativa para controlar transações suspeitas.
Em fevereiro, o Deutsche Bank emitiu uma nota chamada ‘Por que usar cripto euros? Dinheiro digital emitido por bancos centrais – a perspectiva do usuário’ no qual discorre sobre bancos centrais ao redor do mundo adotando suas próprias criptomoedas.
A nota dizia que “o aumento do uso de bitcoin e outras criptomoedas e o declínio de pagamentos em dinheiro são o plano de fundo de para um novo conceito: dinheiro digital emitido por bancos centrais.
“Bancos centrais estão se interessando por criptomoedas e a tecnologia de distribuição utilizada, especialmente pois os bancos ainda têm a responsabilidade de emitir dinheiro físico, cuidar e/ou fornecer a liberação de pagamentos e sistemas de acordos de pagamentos.”
Esta é uma posição mais positiva, se comparada com a que o banco alemão mantinha até janeiro deste ano.
Porém, nem tudo são flores, Markus Müller, chefe global do escritório de investimento do Deutsche Bank, se mantém avesso às criptomoedas.
O banco criticou a alta volatilidade e potencial roubo de informações que criptomoedas trazem consigo.
Müller também disse: “Criptomoedas são apenas para investidores que focam em especulações. Existe um perigo real de perda de todo o investimento.”

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.