Como guardar bitcoin com segurança?

Aprenda sobre os diferentes tipos de carteira para guardar bitcoin, dicas de segurança e como usá-las na prática.

Como guardar bitcoins com segurança

O Bitcoin é a primeira tecnologia a permitir um grau avançado de autonomia na gerência de seus recursos financeiros, sendo acessível 24 horas por dia direto de seu computador ou smartphone.

Ao mesmo tempo que isso traz liberdade aos usuários, também gera um alto grau de responsabilidade na gestão de uma carteira de bitcoins, especialmente para aqueles que possuem grandes valores.

No entanto, para lhe trazer maior tranquilidade, daremos algumas orientações básicas abaixo e recomendamos que separem um tempo para implementá-las:

Tenha uma senha de acesso robusta

Apesar da praticidade que isso pode representar, especialmente para o usuário iniciante que quer apenas movimentar pequenas quantias para se familiarizar com o avanço tecnológico representado pelo Bitcoin, utilizar uma carteira online não é a opção mais segura.

De todo modo, para pequenas quantias e selecionando uma empresa que demonstre práticas minimamente sérias de segurança, é possível melhorar a armazenagem de seus bitcoins utilizando uma senha de acesso robusta, tendo a partir de 13 caracteres e incluindo uma combinação de letras maiúsculas, minúsculas, números e símbolos, como interrogação ou exclamação.

Preferencialmente, combinações aleatórias são as mais recomendadas e a utilização de aplicações de código aberto para o gerenciamento de senhas (como o KeePassX) pode ser um grande facilitador na vida do usuário, não apenas para as senhas referentes a serviços e carteiras de Bitcoin, como para todas as demais.

Além disso, nesses casos, utilize carteiras com a opção ativada de autenticação em dois passos, consistindo basicamente em um código que irá aparecer em um aplicativo, por mensagem em seu celular ou enviado a seu endereço de e-mail, devendo ser introduzido junto de sua senha toda vez que você for acessar sua carteira.

Assim, mesmo que um agente malicioso tenha acesso a sua senha, será muito mais difícil que ganhe acesso a seus bitcoins, já que ele não terá à disposição o código necessário para seguir adiante em sua carteira.

Em geral, a autenticação em dois passos pode ser configurada na seção Segurança da sua aplicação de preferência.

Utilize uma carteira determinística

Outra maneira de dar mais segurança ao armazenamento de seus bitcoins é utilizar uma carteira determinística (HD Wallet), capaz de gerar sempre um novo endereço público para cada transação de envio ou recebimento, com a praticidade de se poder acessá-los com a mesma chave.

Isso protege, contra ataques mais sofisticados, a segurança de seus fundos guardados naquela carteira e a privacidade das transações que você realizou com ela, uma vez que torna mais complicado para um indivíduo rastrear seu histórico na blockchain, por exemplo.

Algumas aplicações que permitem criar carteiras com essas características são Armory, Electrum, Mycelium, GreenAddress e Bread.

Crie carteiras em papel

É possível também criar uma carteira em papel (ou paper wallet). Sites como o BitAddress.org lhe permitem criar paper wallets, o que pode ser bem eficaz quando feito em um computador seguro ou rodando essas páginas previamente salvas e acessando-as diretamente de um pendrive em um sistema que nunca tenha tido contato com a internet, como uma distribuição Linux rodando em modo live.

Caso seja essa sua opção, não se esqueça, claro, de guardar sua paper wallet em um lugar discreto, seguro e que não cause danos ao papel.

Baixe aplicações de carteira

Outra medida extremamente recomendável, sendo inclusive mais simples do que alguns leigos pensam, é utilizar aplicações de carteiras que você baixa na internet e roda diretamente em seu computador, já que assim as suas chaves privadas nunca irão sair dele e você poderá realizar suas transações com ainda mais liberdade.

Ou seja, sem depender de serviços intermediários que podem ficar offline, apresentar problemas técnicos, etc.

As opções mais conhecidas nesse quesito são softwares como o Bitcoin Core, a Electrum e a Armory, ou ainda o aplicativo móvel da Mycelium.

Você pode realizar backups em um pendrive, armazená-los com uma senha segura na nuvem ou até mesmo num papel.

No entanto, leve em conta que nesse caso as suas chaves privadas ficam somente com você, então é importante assegurar a existência de backups, além de checar com frequência se eles estão funcionando, já que caso você os perca e tenha problemas em seu dispositivo perderá seus bitcoins para sempre.

Compre um hardware wallet

Por último, mas não menos interessante, vêm as hardware wallets, chamadas assim por serem literalmente unidades físicas, visualmente semelhantes a um pendrive, cuja função é focada em armazenar e operacionalizar o uso de chaves privadas, permitindo assinar e transmitir transações à rede sem que elas sejam expostas à internet.

Algumas delas, como a Trezor, combinam o que há de mais recente em sistemas de segurança digital, incluindo o fato de gerar carteiras determinísticas.

O único inconveniente é o investimento necessário num dispositivo do tipo, embora ele esteja diminuindo com o tempo e a ampliação da produção.

Sabemos que um dispositivo desses não é acessível a todos, mas recomendamos seu uso por aqueles que pretendem armazenar ou transacionar grandes somas de bitcoins.

Mais recentemente, empresas como Mycelium e Ledger têm, inclusive, criado opções mais baratas de hardware wallets.

Todas elas incluem elementos de backup que asseguram que os bitcoins poderão ser sempre acessados, mesmo em caso de roubo ou perda do dispositivo.

Lembre-se

Recomenda-se sempre que seja reservado um tempo para a implementação ou a verificação de pelo menos algumas dessas medidas de segurança.

E, claro, como não custa lembrar: quanto maior o valor armazenado em bitcoins mais se deve investir em assegurá-los, preferencialmente de múltiplas maneiras.

 

Siga nossas páginas nas redes sociais!