Criptomoedas: serviços aumentam em bancos suíços.

mm
3d rendering of Bitcoin on financial graph background 3d illustration

O Swissquote Group, grupo suíço de serviços bancários on-line, anunciou que registrou um lucro de 25,7 milhões de francos suíços (cerca de US$ 26,1 milhões) no primeiro semestre deste ano, o que representa um aumento de 44% em relação ao mesmo período do ano passado, muito por causa da aceitação de criptomoedas e de empresas do setor como correntistas. A informação é do canal local Finews, segundo o site News.Bitcoin.

O Swissquote tem sido aclamado por muitos no setor de moedas digitais como o primeiro banco suíço online a oferecer serviços de bitcoin (BTC) a seus clientes, desde o meio do ano passado. Em dezembro, o banco adicionou as criptomoedas bitcoin cash (BCH), ethereum (ETH), litecoin (LTC) e ripple (XRP).

No ano passado, o Falcon Private Bank anunciou a sua licença de compra de ativos de bitcoin e outros produtos relacionados a criptomoedas para seus clientes, através de uma parceria com a Bitcoin Suisse AG.

Em julho deste ano, a principal bolsa de valores da Suíça, a SIX Swiss Exchange, informou que está construindo uma plataforma para negociação, liquidação e custódia de ativos digitais. E em junho, um dos bancos mais antigos do país, o Hypothekarbank Lenzburg, anunciou que está aceitando empresas de criptomoedas como correntistas. Dois outros bancos, Neuchâtel Cantonal Bank e Neue Helvetische Bank, também estão trabalhando com empresas de blockchain e moedas digitais.

No entanto, segundo o site News.Bitcoin, o número de instituições financeiras da Suíça, que até agora se declararam prontas para oferecer serviços às centenas de startups do setor permanece limitado. O acesso restrito ao sistema financeiro tradicional foi reconhecido como uma grande ameaça para a liderança da Suíça no espaço da criptoeconomia europeu, onde destinos como Malta e Gibraltar também estão oferecendo serviços na área.

Empresas sediadas em Zug estão reclamando da falta de acesso a serviços bancários locais e muitas delas abriram contas no país vizinho, Liechtenstein, por exemplo, onde bancos como Frick e Alpinum estão trabalhando com startups suíças.

Fonte: News.Bitcoin
https://news.bitcoin.com/swissquote-reports-44-increase-in-profit-after-adding-crypto-services/

 

Siga nossas páginas nas redes sociais!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.