Governo de Quebec: Bitcoin não é um imã de atividade criminal

Bitcoin não é uma ferramenta para lavagem de dinheiro, nem um imã para atividades criminais, diz o cientista chefe do governo de Quebec em um artigo recém-publicado.

Durante a semana, o Cientista Chefe do Governo de Quebec, Rémi Quirion, publicou um artigo examinando a hipótese comum de que a criptomoeda seria uma “forma de lavagem de dinheiro”, nas palavras do CEO da BlackRock, Larry Fink.

No entanto, contrário à suposição, o governo de Quebec não achou qualquer relação entre Bitcoin e atividades criminais, principalmente pelo fato de as transações de Bitcoin não serem anônimas e relativamente fáceis de serem rastreadas pelas autoridades.

“O Bitcoin não está acima da lei, nem é um imã de atividades ilegais: ele forma apenas uma pequena parte do dinheiro ilegal circulando pelo planeta”,disse o cientista chefe no artigo originalmente escrito em francês.

Citando um estudo recente do Cento de Sansões e Finanças Ilícitas, o governo de Quebec notou que fundos ligados a atividades criminais faz parte de apenas 0,61% do dinheiro que entra o mercado de criptomoedas em um período de 4 anos.

Na verdade, a porcentagem de Bitcoins usados em transações relacionadas a lavagem de dinheiro diminuiu. De 1,07% em 2013 para apenas 0,12% em 2016. Isso se deve, parcialmente, ao fato de que criptomoedas focadas em privacidade como o Monero vem substituindo o Bitcoin como moeda escolhida para transações ilegais.

Esses números não são uma surpresa para defensores de criptomoedas, que a muito vêm tentando mudar a opinião de quem vê o Bitcoin como ferramenta usada principalmente para fins ilegais.

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.