Justiça da Flórida vai julgar norte-americano acusado de vender bitcoin sem autorização.

flórida eua usa

Como informou o jornal Miami Herald, Michell Espinoza, que vendeu cerca de 1350 dólares em bitcoin para um detetive policial disfarçado em 2014, vai enfrentar um júri. Os promotores argumentam Espinoza deveria ter estar registrado como um negociador de dinheiro antes de anunciar serviços na plataforma de negociação P2P Localbitcoins.

Um acordo em 2016 anulou as acusações depois que um juiz concordou que o Bitcoin não era legalmente dinheiro.

“Basicamente, são como as fichas de pôquer que as pessoas estão dispostas a comprar de você”, disse uma testemunha de defesa no tribunal na época. O Tribunal de Apelação do Terceiro Distrito, no entanto, tem outras idéias.

“O negócio de bitcoins por dinheiro de Espinoza exige que ele se registre como vendedor de instrumentos de pagamento e transmissor de dinheiro”, disse ao Herald legisladores da Florida.

A data do julgamento ainda não foi definida.

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.