Mais de 15% dos projetos de ICOs são irregulares.

De acordo com uma nova pesquisa do Wall Street Journal, mais de 15% dos projetos de criptomoedas que captam recursos por meio de ofertas iniciais de moedas (ICOs) têm presenciado sérios alertas, que o jornal chama de “bandeiras vermelhas”, que devem fazer com que os investidores diminuam os valores injetados.

A pesquisa, que analisou os documentos de 3.300 ofertas de criptomoedas e ICOs lançados em 2017 e 2018, descobriu que 513 deles provavelmente cometeram plágio, deturparam as identidades dos fundadores do projeto ou prometeram retornos irreais.

Número significativo de projetos altamente questionável.

O Wall Street Journal examinou os white papers de todos os 3.300 projetos que encontrou listados no ICOBench.com, Tokendata.io e ICORating.com. Para identificar o plágio, os repórteres compararam sentenças em todos os relatórios para encontrar duplicação. Os repórteres identificaram mais de 10.000 frases que apareceram mais de uma vez.

Os documentos também foram pesquisados ​​para identificar ofertas em que nenhum integrante da equipe foi identificado, e a imagem reversa da publicação buscou fotos para identificar listas falsas das equipes. A falta detalhes dos integrantes ou informações fraudulentas do fundador ou do patrocinador há muito tempo são alertas para projetos de criptomoedas ilícitos.

Resultados inesperados?

A Tron (TRX), a décima maior criptomoeda por capitalização de mercado, recebeu uma bandeira vermelha por possivelmente plagiar partes de seu whitepaper, como publicado anteriormente pela CCN, como mostra a imagem acima.| Fonte: Wall Street Journal.

Os resultados do Wall Street Journal não são surpreendentes, haja vista outros relatórios recentes sobre o mercado de ICOs e a intensa discussão regulatória, além de medidas crescentes contra os ICOs.

O jornal chegou à conclusão de que muitos ICOs falharam, muitas empresas se aproveitaram de um novo modelo de financiamento para lançar projetos menos confiáveis ​​e muitos outros projetos foram considerados fraudulentos.

A Forrester Research descobriu recentemente que a maioria dos ICOs tem se esforçado para produzir projetos viáveis ​​ou se preparar adequadamente para um mercado de baixa para as criptomoedas.

A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) vem conduzindo um programa cada vez maior de repressão aos ICOs. Mais recentemente, a SEC pediu apoio internacional para continuar sua aplicação, já que muitos patrocinadores de ICOs estão localizados fora dos EUA, mas oferecem oportunidades de investimento dentro do país.

Fonte: CCN

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.