Moedas comunitárias baseadas em blockchain serão lançadas em país da África

A Bancor anunciou que lançará uma rede de moedas comunitárias baseadas em blockchain no Quênia. Espera-se que o novo projeto combata a pobreza através do estímulo ao comércio local e regional e à colaboração entre as pessoas.
Ao usar a Bancor Network, as comunidades desfavorecidas no Quênia poderão criar moedas digitais que podem conter um ou mais saldos de forma conectada, de modo que as moedas integradas possam ser trocadas umas pelas outras sem a necessidade de uma contraparte.
A Bancor lançará as novas moedas contribuindo com o capital das receitas de suas vendas de US$ 153 milhões em 2017.
Em contato com a Bitcoin Magazine, Galia Benartzi, co-fundadora do Bancor, disse: “A Bancor servirá como um dos vários doadores no programa, fornecendo capital inicial para financiar os balanços simbólicos contidos em cada uma das moedas comunitárias. Além disso, a Bancor fornecerá suporte operacional em espécie, incluindo trabalho técnico e de integração, marketing e hardware para obter as moedas distribuídas e operacionais.”

A empresa fará parceria com a fundação sem fins lucrativos do Quênia, Grassroots Economics, que tem experiência no desenvolvimento de programas de moedas comunitárias na África.
O fundador da Grassroots Economics, Will Ruddick, que também é o recém nomeado diretor de moedas comunitárias na Bancor, supervisionará o lançamento das moedas comunitárias de Nairobi. A equipe usará o Protocolo Bancor para expandir o atual sistema de papel-moeda usado por empresas locais para reduzir a pobreza e criar mercados estáveis.
Ruddick acredita que quando “as comunidades têm o mesmo direito que as nações de criar e gerenciar moedas, elas irão liberar todo o seu potencial”.
Kawangware e Kibera são os pontos principais para o lançamento do piloto. Essas comunidades, que são as maiores favelas do Quênia, serão usadas para circular a moeda incentivando os clientes a usá-las.
Bancor espera que quanto mais gente da comunidade comprar e mantiver a moeda local, mais o seu valor de mercado pode aumentar, o que criará mais riqueza e maior poder de compra para os detentores.
Os membros da comunidade e os defensores da iniciativa terão a opção de comprar e vender as moedas locais através do Protocolo Bancor de código aberto usando qualquer uma das criptomoedas populares ou um cartão de crédito principal.

Siga nossas páginas nas redes sociais!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.