Países da Europa Oriental ainda não decidiram sobre criptomoedas.

mm
Global world telecommunication network with nodes connected around earth. Earth image from NASA (images-assets.nasa.gov/image/iss040e090540/iss040e090540~orig.jpg). Composition and network edited in Adobe Photoshop

A Europa Oriental está hesitante em dar o passo final para a regulamentação do mercado de criptomoedas. Segundo o site Coinidol.com, representantes da parte oriental da Europa estão observando completamente a política dos países ocidentais antes de tomar qualquer decisão.

Na Rússia, por exemplo, a lei que regulamenta a atividade de criptomoedas no país não foi adotada. Os três primeiros textos sobre o assunto foram antecipados para passar pelo segundo turno de votação antes do parlamento sair de férias no meio do ano.

Porém, Anatoly Aksakov, presidente do Comitê Parlamentar do Mercado Financeiro, confirmou os rumores de que a adoção da lei será adiada:

“Não temos tempo antes das férias […]. A tecnologia é bastante complicada, é amplamente transfronteiriça. Então, levando em conta suas características, não gostaríamos de determinar normas que não funcionariam. Os documentos estarão prontos nos próximos meses.”

Na Bulgária não há mudanças sérias em relação às moedas digitais. No entanto, a Comissão de Supervisão Financeira da Bulgária (FSC) adotou recentemente uma nova lei denominada “Estratégia para Monitorar Tecnologias Financeiras (Fintech) no Setor Não-Bancário”.

O documento contém definições básicas de termos, como criptoeconomia, moeda digital, smart contract, tecnologia blockchain e assim por diante. A iniciativa visa criar polos inovadores, além de introduzir medidas que ajudam a controlar os riscos relacionados a inovações no setor.

Na Polônia, que também está tentando descobrir o que fazer com criptomoedas, um plano para impor um imposto sobre todas as transações envolvendo moedas digitais foi congelado, por enquanto. Algum tempo atrás, o Ministério das Finanças da Polônia anunciou que iria cobrar sobre todas as compras e vendas de criptomoedas na região. Isso significava que os criptoativos de um trader polonês poderiam resultar em nada de ganhos, já que 1% do imposto seria cobrado para cada transação, independentemente de sua lucratividade.

Ainda segundo o Coinidol, em 13 de julho, o Ministério da Fazenda emitiu um decreto, segundo o qual as transações de criptomoedas recebiam uma redução de impostos por um ano. Esta decisão deve estabilizar a situação em torno do grande barulho com a taxação dos rendimentos sobre as criptomoedas.

Fonte: Coinidol
https://coinidol.com/eastern-european-countries-have-not-decided-what-to-do-with-cryptocurrencies-yet/

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.