Paraguai poderá ter maior fazenda de mineração de Bitcoin do mundo.

mm

A Blockchain Technology Foundation, também conhecida como Common Foundation, está baseada na Coréia do Sul desde a sua criação, mas recentemente concluiu conversações com o governo do Paraguai sobre o estabelecimento da maior fazenda de mineração de bitcoin do mundo.

Muitos leitores podem se surpreender ao saber que o Paraguai é um centro de energia renovável, tendo toda a sua eletricidade produzida por represas hidrelétricas. A Usina Hidrelétrica de Itaipu (compartilhada com o Brasil) é a mais significativa do mundo, com uma produção anual de 103 TW. Apenas 20% da energia do país são consumidos pelo Paraguai.

É importante ressaltar que a rede elétrica é nacionalizada e a Fundação Commons obteve um acordo com o governo por pelo menos cinco anos de energia a preços competitivos – cerca de 80% mais barato do que qualquer acordo que a fundação pudesse obter na Coréia do Sul.

Além disso, o governo está fornecendo cinco lotes de terra, um total de 50.000 metros quadrados, para o lançamento do projeto “Golden Goose”, que compreende a maior unidade de mineração de criptomoeda de bitcoin que o mundo já viu.

 

Criptomoeda Respeitada pela Revisão Constitucional?

A Common Foundation pretende financiar o desenvolvimento do projeto no modelo de ICO. Aos donos de Tokens são prometidos 30% dos lucros da mineração e 70% dos lucros diários, que serão pagos em MicroBitcoin, uma criptomoeda pouco conhecida que é negociável em relação ao dólar dos EUA em várias corretoras.

“O governo do Paraguai apoiará ativamente o Projeto da Commons e dará incentivos fiscais através de revisões constitucionais”, disse Hugo Velázquez Moreno, vice-presidente do Paraguai, de acordo com um comunicado de imprensa fornecido à agência de notícias CCN.

A última parte da citação de Moreno é bastante significativa. Se isso for verdade e o parlamento paraguaio realmente aprovar revisões na constituição do país para fornecer incentivos fiscais – ou mesmo simplesmente para reconhecer a existência e o status legal das criptomoedas – isso seria um grande avanço para as moedas digitais em nível global.

Nenhum cronograma para o desenvolvimento da oferta de tokens ou do projeto foi estabelecido até o momento, segundo a CCN.

Fonte: CCN

Siga nossas páginas nas redes sociais!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.