fbpx

Entendendo o básico sobre o Proof-of-Stake

Proof-of-Stake (Prova de Participação)

Neste texto, tenho o objetivo de explicar brevemente e de forma simples o conceito de “Prova de Participação” (POS, sigla em inglês) e o modo como ele funciona quando se discute o funcionamento das criptomoedas em geral.

Aprendi muito sobre mecanismos de consenso nos últimos 15 meses e todos eles têm vantagens e desvantagens. Vou tentar tocar nas  principais questões nos próximos parágrafos. De acordo com o Bitcoin-wiki, a primeira prova de risco foi sugerida em um fórum Bitcoin em julho de 2011. Há duas versões diferentes de Prova de Participação. E há também a “Prova de Participação Delegada” (DPOS, sigla em inglês). Eu vou tocar em ambos os conceitos neste texto. De qualquer forma, apertem os cintos porque vamos fazer um passeio mágico pelo maravilhoso mundo da Blockchain!

O que é prova de participação? (Em criptomoeda)

O chamado POS é um algoritmo de computação criado para validar transações ou obter consenso de forma alternativa à forma como a chamada prova de trabalho (POW) funciona.

No POS, pessoas ou “validadores” trancam uma certa quantidade de moedas e essas moedas são usadas para validar as transações. Estas moedas são especificamente usadas para o preenchimento rápido das transações na rede. Na verdade, uma das razões pelas quais a prova de participação é tão popular é a velocidade das transações que ela proporciona.

O POS usa validadores (validadores são os “mineradores” do sistema POS). Os validadores são pessoas que “trancam” suas moedas em uma “participação” que, é como uma garantia. Essas pessoas que trancam suas moedas podem votar na criação de blocos (chamada de forjamento em vez de mineração), com os que possuem quantias maior, ganhando uma influência maior do que alguém com uma participação pequena.

As pessoas colocam suas moedas `disposição para trabalhar. Estas moedas são usadas para completar transações. Digamos que eu decida enviar ao meu amigo Paulo algumas Peercoins. Quando envio 100 moedas, elas são enviadas para um validador que envia seus fundos (já verificados) para Paulo e depois recebem meus 100 Peercoin + uma taxa de transação, que é distribuída para o validador que trancou suas moedas no sistema POS. Este sistema é utilizado por algumas criptomoedas e os entusiastas gostam de salientar que as moedas que usam a POS são muito mais eficientes em termos energéticos do que as moedas que usam a Prova de Trabalho.

O conceito de prova de participação tem algumas variações diferentes que são implementadas em todo o espaço criptográfico.

O modelo típico é aquele em que qualquer um pode trancar moedas e essas moedas são usadas para validar as transações. Mas há alguns outros modelos que usam um modelo semelhante ao POS, mas, em vez de poder validar transações, existe um grupo de representantes ou validadores que aprovam transações.

Moedas como Tron e Steem utilizam este modelo que é referido como “DPOS” ou “Delegated Proof of Stake”. Quem são esses super representantes são votados pela comunidade e também podem ser eliminados pela comunidade se acreditarem que o representante se tornou malicioso ou tem má intenção.

No espaço criptográfico, há muito debate sobre os mecanismos de consenso.

A Prova de Participação muitas vezes recebe elogios de algumas pessoas por ser mais eficiente em termos energéticos do que as criptomoedas de mineração, como o Bitcoin. Isso é preciso e ninguém pode negar o fato de que a mineração Bitcoin usa muita eletricidade. A prova de participação elimina todo o processo de mineração e, portanto, é mais eficiente em termos de energia por projeto.

Outra vantagem é que as moedas POS têm tempos de transação rápidos (a maioria das moedas) por causa da maneira como as transações ocorrem. Bitcoin só pode processar 7 transações por segundo, enquanto uma moeda DPOS (Delegated proof of Stake como Tron), EOS, Steem, pode lidar com cerca de 3000 transações por segundo.

A velocidade das transações é significativamente maior com moedas POS na maior parte. O POS também dá às pessoas a oportunidade de deixar suas moedas trabalharem para elas, em vez de simplesmente ficarem sentadas em uma carteira em algum lugar que não lhe traga nada. Eu gosto de pensar nisso como um empréstimo. Você recebe juros (recompensas) por emprestar/trancar suas moedas para que elas trabalhem pela rede.

A prova de participação é uma maneira interessante de aprovar transações e é mais eficiente em energia que a mineração, devido ao fato de que você não precisa de equipamentos de mineração caros para participar. O POS tem um longo caminho a percorrer para garantir que seja um sistema seguro, mas tem funcionado para muitas moedas, como NEO e Reddcoin, entre muitas outras. O conceito é muito simples.

Você coloca suas moedas para trabalhar e isso significa que elas são tipicamente travadas  por um certo período de tempo. Quando uma transação acontece, essas moedas são usadas para completar a transação, e o valor original enviado + uma taxa de transação. A taxa é depositada na carteira dos interessados. Quanto maior a sua participação, maior a probabilidade de ser escolhido contra alguém com uma quantia menor de moedas.

Fonte: https://medium.com/@timpace30/understanding-proof-of-stake-cce3b8dfc519

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com
Infochain VIP | Conteúdo Exclusivo em Primeira Mão
Receba em seu e-mail notícias e artigos sobre Blockchain e Criptoeconomia e entenda como essa tecnologia está impactando o mundo.
Não gostamos de spam! E protegeremos seu email como se fossem bitcoins.