Relatório: Tether tem reservas suficientes em dólar para garantir todas suas moedas em circulação

Uma firma de advocacia com sede em Washington disse hoje que a criptomoeda Tether (USDT) que, como a própria sigla sugere, está vinculada ao valor do dólar americano, detém reservas suficientes em dólares para garantir todas as suas moedas em circulação.

As notícias não poderiam ter chegado em melhor hora. Na semana passada, foi publicado um levantamento da Universidade do Texas que afirmava que o Tether estava sendo usado para manipular o preço do Bitcoin e de outras moedas durante o período de alta do mercado, que atingiu o pico em dezembro passado.

Reservas em Dólares do Tether

O relatório, de autoria de Freeh, Sporkin & Sullivan LLP (uma empresa co-fundada pelo ex-diretor do FBI Louis J. Freeh), é uma boa notícia para a comunidade Tether, já que no passado os críticos levantaram preocupações sobre se ele realmente é válido.

Os nomes dos parceiros bancários do Tether não foram divulgados no relatório, embora rumores tenham circulado no passado, alguns alegando uma conexão entre Tether e um banco em Porto Rico.

“A FSS está confiante de que os ativos não onerados do Tether excedem o saldo de USD Tethers totalmente lastreados em circulação em 1º de junho de 2018”, diz o relatório.

Insinuando possíveis preocupações regulatórias, o FSS também esclareceu que o relatório não era uma auditoria completa do Tether.

Esse esclarecimento é importante, considerando que o co-fundador da FSS, Eugene Sullivan, é membro do conselho consultivo de um dos bancos de Tether, de acordo com o relatório.

Também é importante notar que o Tether compartilha investidores e administração com a Bitfinex, uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo. Em dezembro, as Comissões de Mercado Futuro de Comódites dos Estados Unidos (CFTC) enviaram uma intimação tanto para a Tether quanto para a Bitfinex. Stuart Hoegner, do conselho geral da Bitfinex, se recusou a comentar se Tether ou Bitfinex estavam sob investigação da CFTC ou do Departamento de Justiça, e também ignorou as alegações de manipulação de mercado:

“Essas alegações de manipulação são … apenas completamente fora de lugar”, disse Hoegner em uma entrevista.

Há menos de uma semana, uma pesquisa da Universidade do Texas alegou que os preços do Bitcoin e de outras criptomoedas foram manipulados, usando a moeda Tether da Bitfinex durante todo o período de alta até o final de 2017.

No artigo, os autores analisaram o tráfego de criptomoedas na Bitfinex e encontraram uma correlação entre quedas de preço em Bitcoin e outras moedas. Além disso, encontraram casos em que o Tether foi emitido e vendido pelos proprietários da corretora. O documento alega que esses casos podem representar até 50% dos aumentos de preço do Bitcoin, e 64% de outras moedas negociadas entre as 10 maiores.

Um dos autores, o professor John Griffin, enfatizou que o padrão de transações que ele e seu parceiro de pesquisa descobriram desempenhou um papel significativo nos ganhos de preço sem precedentes do ano passado no mercado de criptomoedas. Em uma entrevista recente ao New York Times, Griffin reiterou suas descobertas:

“Obviamente, houve enormes aumentos de preços no ano passado, e este artigo indica que a manipulação teve um papel importante nesses aumentos de preços”.

Siga nossas páginas nas redes sociais!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.