Singapura testa Blockchain para pagamentos médicos.

mm
Aerial View Over Singapore Marina Bay

O Lumenlab, centro de inovação digital sediado em Singapura, está testando uma blockchain para portadores de diabetes, de acordo com um comunicado oficial desta semana.

Segundo o site Cointelegraph, o Lumenlab é uma subsidiária da MetLife, provedora de serviços financeiros, e teria desenvolvido o novo projeto sob a regulamentação da Autoridade Monetária de Cingapura.

A solução blockchain foi projetada para integrar com segurança os dados do registro médico eletrônico (EMR) para acionar um pagamento automático no momento do diagnóstico, eliminando efetivamente a necessidade de solicitações manuais.

No novo sistema, o chamado “Vault Dragon” fornecerá dados EMR com segurança, para confirmar ou refutar um diagnóstico: no caso de uma confirmação, um contrato inteligente enviará os detalhes da conta bancária criptografada do cliente à seguradora, solicitando um pagamento automático. Nenhum dado adicional do paciente será adicionado ou armazenado nos servidores da empresa.

Como uma análise do Cointelegraph destacou recentemente, a tecnologia blockchain vem ganhando cada vez mais força no setor de saúde global, para inovar sistemas de compartilhamento de dados, segurança e seguros.

Em abril, o German Camelot Consulting Group lançou sua própria solução baseada em blockchain, para o gerenciamento de dados médicos confidenciais, argumentando que os sistemas de saúde existentes transferem dados confidenciais de pacientes por meios analógicos, correndo um risco “imensamente alto” de erro e uso indevido de informações.

Fonte: Cointelegraph
https://cointelegraph.com/news/metlife-subsidiary-lumenlab-pilots-blockchain-insurance-system-for-diabetes

Siga nossas páginas nas redes sociais!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.