Steemit demite 70% de sua equipe, por causa do mercado em baixa.

mm

A startup de Blockchain Steemit, demitiu cerca de 70% de seus funcionários, citando como motivo o prolongado mercado em baixa das criptomoedas. Em um vídeo postado no YouTube na quinta-feira, o CEO e fundador da Steemit, Ned Scott, disse: “Ao mesmo tempo em que construímos nossa equipe nos últimos meses, contamos com projeções de um fundo basicamente mais alto para o mercado e, como isso não existe mais, fomos forçados a demitir mais de 70% de nossa organização e começar uma reestruturação”.

O comunicado não especificou quantos funcionários a Steemit tinha antes da demissão e os pedidos para mais detalhes não foram respondidos até o momento. No entanto, analisando o impacto dos baixos preços de mercado para grandes moedas digitais, como bitcoin, Scott escreveu em um post que “retornos fiduciários” não podiam mais cobrir adequadamente os “custos crescentes da execução de nós Steem completos”.

O Steemit é uma plataforma de mídia social que aproveita a tecnologia blockchain para premiar editores e curadores de conteúdo com tokens chamados STEEM. Lançada em março de 2016, a Steemit estava entre as seis maiores criptomoedas operando no espaço blockchain com uma capitalização de mercado aproximada de US$ 157 milhões. Hoje, ocupa o 48º lugar entre as moedas digitais, com uma capitalização de mercado de cerca de US$ 106 milhões, segundo a CoinMarketCap.

Scott descreveu “o curso financeiro para [a empresa] está muito alterado”, mas enfatizou que a startup pretende continuar lutando através de tendências de baixa no mercado. “Não há nada que eu queira mais agora do que sobreviver, para manter o steemit.com em operação e manter a missão viva, para criar grandes comunidades”, disse Scott.

Ele acrescentou que a prioridade para a empresa será “soluções de redução de custos” de curto prazo, incluindo uma série de mudanças técnicas que facilitam os custos de armazenamento e energia da operação da plataforma.

Fonte: Coindesk

Siga nossas páginas nas redes sociais!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.